sábado, 15 de junho de 2013

Imagine com Jared Leto

[Texto em 1° pessoa.]

Uma linda tarde pra se andar nas ruas de Los Angeles. Sou uma Echelon, e cheguei em LA somente à uma semana atrás. Meus pais estão se separando, e não sei o que fazer.
Estou muito triste, acho que vou dar uma volta, conhecer mais o lugar. Fui andando de bicicleta e ouvindo Kings and Queens até que cheguei na Calçada da Fama, onde vi o nome escrito com letras douradas sobre uma estrela vermelha: JARED LETO.
Fiquei muito feliz com isso e me esqueceu de meus problemas. Fiquei um tempão lá em frente a estrela, observando-a cada detalhe. Vi, que envolta da estrela, havia um piso preto, com algumas bolinhas brancas.
De alguma forma, aquilo me fez chorar, me fez relembrar de todos os momentos felizes com a banda, com o Jared, mesmo sabendo que nunca tinha visto eles pessoalmente, ou nem mesmo ido à um show deles.
Comprei um sorvete de casquinha e voltei à Calçada da Fama. Quando estava indo me sentar perto da estrela do Jared, alguém esbarrou em mim, o que me fez cair no chão e derrubar o sorvete na minha cara. Por um instante eu fiquei lá, parada no chão, não acreditando que isso tenha acontecido justo comigo, ouvindo todos rindo à minha volta. Começo a chorar, e não tenho forças pra levantar, até que uma pessoa com uma voz familiar fala:
" Se vocês não vão ajudá-la, saiam daqui."
Ele parecia ser uma pessoa importante, porque todos obedeceram e saíram. Quando ele me tocou pra me ajudar a levantar, senti algo estranho. Um sentimento de alívio, misturado com amor.
Quando me virei pra ver quem era, levei um susto bem grande. Ele tinha olhos azuis, cabelos lisos até o ombro, tinha um sorriso maravilhoso e cara de simpático: JARED LETO .
Por um momento fechei os olhos e comecei a me beliscar, pra ver se eu estava sonhando, uma uma surpresa ainda maior: EU NÃO ESTAVA SONHANDO.
Jared me ajudou no que foi preciso, me levou até algum lugar em que pudesse me limpar, e me levou até em casa. Quando fui sair do carro, ele saiu primeiro e abriu a porta pra mim, me deu a mão e, como se eu fosse uma dama, me ajudou a sair do carro.
Não consegui me conter e cai no choro, abracei-o e disse: Eu te amo.
Ele não ficou nem um pouco surpreso, pois está acostumado com isso. Porém ele me abraçou e disse: Obrigado.
 Me levou até a porta de minha casa, entrei e nem vi se ele tinha ido embora. Cheguei em casa com meus pais discutindo, tentei intervir, mas foi um erro muito grande. Meus pais falaram, meio que em conjunto,:
"Se você não tivesse nascido, nada disso teria acontecido."
Pois é, um detalhe sobre mim que não contei: Eu não fui planejada.
Eu ja sabia disso, mas ao ouvir isso dos meus pais, senti uma dor no peito e uma vontade imensa de chorar, já havia esquecido do momento feliz com Jared, de tanto que isso me abalou.
Sai de casa e chorei na porta, chorei muito. Mal havia percebido que Jared ainda estava lá, em frente à minha casa, esperando pra me ver dar tchau. Só me dei conta que ele não tinha ido embora, quando eu comecei a chorar, pois ele me viu e veio correndo até mim, todo preocupado, querendo saber o que havia acontecido:
- O que foi? - disse ele.
Nada, problemas meus, não se importe com isso. - disse eu chorando mais ainda.
Por favor fale comigo. Não gosto de ver pessoas chorando. O que posso fazer por você?
Por favor, só me tira daqui- solucei - me leve pra longe.

Jared atendeu meu pedido, me colocou no seu carro e saímos. Ele me levou para um lugar lindo. Havia uma grama verde linda, com árvores e montanhas ao lado, havia também uns bancos, porém, sentamos na grama. De lá, dava pra ver toda cidade. "Imagine esse lugar de noite!", pensei. Acho que pensei alto demais,por que logo depois, Jared me disse: 
- É um lugar lindo não é? Mas você tem que ver de noite, é magnífico - seus olhos começaram a brilhar, como se o lugar fosse muito importante pra ele - É aqui que eu venho quando estou triste, a visão que eu tenho da cidade, principalmente à noite, me faz esquecer as coisas ruins por um momento.
- Isso é lindo. Sei como se sente. - disse eu tentando não chorar ainda mais.
- Você pode me dizer, por que você estava chorando?
- Ah é coisa de família sabe? Pais chatos essas coisas... - tentei disfarçar, as parece que não consegui muito.
- Pode falar, eu estou disposto a ouvir =)
- Ok. Bom, não era.... bem.... meu nascimento não foi planejado e.... eles meio que jogaram isso na minha cara. - não aguentei, tive que contar tudo pra ele, se não eu iria explodir- Tipo, eu já sabia que eu era indesejada e tudo mais, mas quando cheguei em casa e vi eles brigando e jogando isso na minha cara, foi muito triste, daí pra evitar que eu continuasse ouvindo aquilo, eu sai. Pra mim você já tinha ido embora, por isso não me incomodei em sair de casa.
- Entendi. Mas olha, não fica assim. Seus pai te amam e só falara isso por que eles estavam bravos. Não fica assim não viu? Vamos mudar de assunto... Escuta. Amanhã vai ter um show, gostaria de ir ver?
-Ah..... - por dentro eu queria aceitar, dizer logo que sim. Mas tinha meus pais, ele não iriam deixar - adoraria ir, mas é que... meus pais... não vão deixar.
- Bom, eu perguntei se você gostaria de ir, não se seus pais deixariam.
Não. Vocês estão pensando que ele disse num tom de tirada ou coisa assim não é? Pois estão enganados. Ele disse no tom de molecagem dele, ou seja, ele iria me "sequestrar" e me levar pro show =)
- Ah. É claro que eu gostaria hahaha.
- Okay, o show é às 21:00, mas nós temos que chegar mais cedo pra passagem de som, tudo bem?
- Claro, vai ser ótimo.
-Bom, vamos comer alguma coisa?
- Que tal um cheeseburguer?
- Ótima ideia.
Encomendamos os sanduíches e quando formos comer, já era de noite. As luzes brilhavam, o céu estava sem nuvens, e batia um ventinho gostoso. Estava do jeito que o Jared gostava. Agora entendi o que ele quis dizer com " a visão que eu tenho da cidade, principalmente à noite, me faz esquecer as coisas ruins por um momento. " . Era realmente lindo. Te fazia sentir melhor, independente do seu problema, e de uma forma inexplicável.
De repente tocou uma música de fundo: Bright Lights.
Ele me ajudou a levantar e procuramos de onde vinha o som, mas nós não achamos. Nos dispersarmos para procurar mais e eu tropecei e cai nos braços dele. Ele me ajudou, e nós trocamos olhares, e a música tava na parte de " I forgive, had enough, time to live, time to love.." , o que ajudou a acontecer uma coisa.
Eu olhei no fundo dos seus olhos azuis como o mar, e ele olhou no fundo dos meus olhos castanhos. Nos beijamos.
Quando o beijo acabou, sorrimos um pro outro, como se estivéssemos achado o que procurávamos a muito tempo: ALGUÉM PARA AMAR.
Tudo mudou.

7 comentários:

  1. Respostas
    1. awwwwwwwwn meu deus q amor ='''') quero o capítulo 2 u-u

      Excluir
  2. Estou achando essa historia incrivel. Ate me imaginei como a personagem! E que venha o capitulo 2!!!

    ResponderExcluir
  3. Jesus. Isso danou meus sentimentos, arrepiei muito cara! Continue escrevendo, peloamor! Essas fanfics nos mantém firmes no amor dele!

    ResponderExcluir